quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Promovendo a criatividade em sala de aula


O ato de criar sempre fez parte da vida diária do ser humano. Gastamos a maior parte do nosso tempo resolvendo situações corriqueiras que nos remete um tanto de criatividade para solucioná-las.
Temos que lidar com o ato de criar, também, em nosso trabalho, na sociedade, com as inovações culturais e tecnológicas, com os amigos e familiares, quando a todo o momento nos deparamos com situações novas, que requerem atitudes rápidas e com soluções de sucesso.
Segundo Vygotsky (1987, apud Delou), Todos nós somos seres criativos, portadores de energia criativa que é distribuída de forma diferenciada. Dessa forma podemos concluir que cada um de nós é capaz de criar algo novo, inesperado, inventar, construir, pensar e agir de forma diferente e desafiadora. Somos capazes de produzir coisas e conhecimentos antes nem pensado.
Uma pessoa criativa, possui flexibilidade de idéias, pensamento original, fantasia e imaginação, abertura a novas experiências, alta motivação e curiosidade, senso de humor, confiança em si mesmo.
Todo ser humano é dotado de capacidade de criar. È necessário exercitar a mente para criar com inovação.
O interesse pela criatividade é algo mais recente, onde inúmeros aspectos relacionados a ele passaram a ser pesquisados, como exemplo as características cognitivas, motivacionais e de personalidade dos indivíduos altamente criativos.
Inteligência e Criatividade nessa perspectiva, não são conceitos independentes. “... ambos englobam maneiras de se considerar certas formas de lidar com o mundo, apresentando-se como dimensões de uma só característica humana, a característica de pensar.” (Guenther – 2000)
O desenvolvimento do potencial criativo do aluno deve ser mediado por meio  do uso de diversas estratégias promotoras de criatividade em sala de aula. Segue algumas, segundo Mônica Neves-Pereira:
  • Promover um ambiente rico em estimulação  de todo tipo;
  • Construir, coletivamente, um clima de respeito as diferenças e aceitação do novo;
  • Adotar posturas de valorização e aproveitamento dos erros cometidos ao longo  do processo de aprendizagem;
  • Construir metodologias de ensino inovadoras, intrigantes e originais;
  • Ofertar  situações de ensino aprendizagem diferenciadas, divertidas e com grau gradativo de dificuldade;
  • Incentivar o uso da imaginação e da fantasia;
  • Prover  diversas  situações , experiências, exercícios, desafios e práticas escolares onde  as crianças  possam exercitar competências do pensamento criativo;
  • Planejar cada dia de atividade escolar aos alunos, enfatizando a cooperação e o trabalho coletivo;
  • estimular a leitura, a reflexão, a elaboração de idéias, a produção de idéias e a solução de problemas;
  • Adotar bibliografias sobre criatividade como referência para a construção das práticas pedagógicas.
Abaixo segue alguns encartes da Coleção "A construção de Práticas Educacionais para Alunos com Altas Habilidades/Superdotação", volume 2: Atividades de Estimulação de Alunos/MEC-2007.



0 comentários :

Postar um comentário